Navigation

Mais militares da Zona da Mata e Vertentes embarcam para Vitória


Mais 260 militares da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha) do Exército Brasileiro, com sede em Juiz de Fora, foram deslocados para trabalhar no patrulhamento em cidades no Espírito Santo. Após a chegada de novas ordens, três tropas embarcaram no Aeroporto Francisco Álvares de Assis e uma tropa saiu de Barbacena para Vitória (ES) entre a tarde de quinta (9) e a manhã desta sexta-feira (10).

A Polícia Militar (PM) saiu das ruas na madrugada do último sábado (4) no Espírito Santo. Com isso, os criminosos têm aproveitado para saquear lojas, cometer assaltos e homicídios na grande Vitória e em cidades do interior.

Até este momento, 340 militares do Exército da Zona da Mata e Vertentes foram ajudar no patrulhamento. Na tarde desta quinta-feira, viajaram 40 militares, além dos 80 que embarcaram de manhã.

Por volta de 7h desta sexta-feira, partiu uma tropa de mais 80 militares do 10º Batalhão de Infantaria Leve.

No meio da manhã, estavam prontos para viajar mais 80 do 4º Grupo de Artilharia de Campanha Leve e também do 4º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado de Santos Dumont.

Também nesta sexta, embarcaram em Barbacena mais 40 militares do 11º Batalhão de Infantaria de Montanha de São João del Rei, no Campo das Vertentes.

De acordo com o chefe da Seção de Comunicação Social em Juiz de Fora, major Alexandre Nepomuceno, todos os militares estão preparados para o embarque imediato, caso chegue ordem de enviar mais tropas. Não há previsão de quanto tempo permanecerão no Espírito Santo.

Major Nepomuceno reforçou que a maioria dos militares embarcados possui experiência em missões de garantia da lei e da ordem, após trabalho na Copa do Mundo, Jogos Olímpicos e na pacificação do Complexo da Maré.

Ajuda nacional

Até a tarde desta quinta-feira (9), 1.740 militares, entre Exército e Força Nacional de Segurança, estão no estado. Na quarta-feira (8), o governo do Espírito Santo transferiu o controle da segurança às Forças Armadas para o general Adilson Carlos Katibe, que chefia a força-tarefa das Forças Armadas no Espírito Santo. Katibe disse que o número de militares chegará a 3.000 até o fim de semana. A atuação se concentra na Grande Vitória.



Onda de crimes

Desde sábado (4), familiares dos militares bloqueiam a porta dos batalhões e não os deixam  saír para fazer o policiamento. O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol) aponta 101 mortes violentas durante esta semana.

As ruas ficaram desertas, as aulas foram suspensas, os funcionários dispensados e postos de saúde fechados. Nessa quarta-feira (8), os policiais civis decidiram parar as atividades após a morte de um colega.

Share
Banner
Location Águas Lindas de Goiás - GO, Brasil

Andre Lima

Post A Comment:

0 comments: